Canal do Poder

Home /

Notícias

Vereador Filappi diz que aumento de salário não vai resolver a falta de médicos em Xanxerê

Quinta-feira, 27 de novembro de 2014, 16h11min

O vereador Flávio Filappi (PPS), tem questionado na Câmara de Xanxerê, a situação em que se encontra a saúde do município.Vários médicos deixaram o serviço público municipal, inclusive ele, e uma das alternativas para atrair os profissionais é o aumento dos salários, já votado e aprovado pelo Legislativo, além da abertura de concurso público.

Conforme o projeto, o médico com carga horária de 40 horas passará a receber R$ 13.500,00; o médico 20 horas R$ 6.750,00; e o médico 10 horas receberá R$ 3.375,00. Hoje a saúde pública municipal conta somente com um ortopedista, ginecologista e cardiologista 10 horas, e um pediatra 20 horas, porsemana. Todos os outros profissionais pediram demissão este ano, por considerarem os salários baixos e por falta de condições de prestarem um bomatendimento aos pacientes.

Apesar dos aumentos, Filappi acredita que não são atrativos para que osmédicos venham para o município. “Esta atitude que nós, aqui da Câmara,tomamos em aumentar o salário dos médicos, é uma tentativa. Seconseguirmos algum sucesso vai ser somente para a área básica dos postosde saúde.

Com este salário, ninguém assume 40 horas em uma especialidade,vai assumir somente 10 ou 20 horas. Não vamos pensar que fazendo esteconcurso vamos resolver todos os problemas de saúde, porque um examedemora mais de um ano para sair o resultado. Então, a falta de médicos não émais uma questão de salário, é de trabalho’, garante.

Segundo o médico é necessário cobrar uma resposta do município, seja viaconcurso ou terceirização, com a contratação direta dos profissionais. “A consequência disso é que Xanxerê urgenciou o atendimento médico, ou seja,as pessoas estão indo para a emergência do Hospital São Paulo.

Lá os profissionais estão sobrecarregados e pedindo para sair, também, inclusive colocando em risco a vida das pessoas. É isto que nós temos que mudar”,conclui.